sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Pronomes - EU

EU

Desculpe-me, eu realmente não tenho culpa. Eu não sabia. De qualquer forma, você sabe, pessoas como eu, têm imunidade, estamos acima de qualquer desconfiança e suspeita. Em todo caso, eu prometo esquecer de tudo isso. Na verdade, já esqueci, tudo que sei é que eu estava aqui, e o mundo continuava a girar a minha volta. Eu nem te vi, sabe, gosto muito de pensar comigo mesmo, eu sou uma pessoa muito interessante. Nunca fico entediado, acho que mais pessoas deviam dar espaço para ouvir o que eu tenho a dizer. O mundo é injusto... Por que eu? Por que logo eu tenho que consertá-lo? O que seria do mundo sem mim? Eu faço a minha parte, distribuo sorrisos, carinho e sonhos, se com isso as pessoas começam a fantasiar com o impossível, eu já não posso fazer mais nada. Eu não sei por que todos são tão infelizes, eu estou muito bem com o que tenho, muito obrigado por perguntar. A minha vida poderia servir de exemplo, seja feliz com você mesmo, nascemos sozinhos e assim vamos morrer. Não importa quem está ao seu lado, você não deve amar ninguém mais do que a você mesmo. E dessa maneira, naturalmente, mais pessoas o amarão. O que surpreende os outros não é dinheiro ou poder, é o amor-próprio. Que morram todas as baleias, golfinhos, crianças, árvores, antes de tudo isso, existe a minha pessoa. Eu preciso me alimentar, matar a minha sede, sede de prazer, para depois pensar no resto. É a sobrevivência, os cientistas estão do meu lado, os governos estão do meu lado, e eu estou do lado deles. Não se envergonhe de ser quem você é, a única coisa que você possui é a sua identidade. O seu país, a sua família, o seu lar, estão dentro da sua carne. O resto, porque são sobras do que você descarta, são sombras na parede da caverna. O que!? Você quer que eu pague pelo amassado? Quem você pensa que é?! Quem? Vá à merda, e eu com isso?

10 comentários:

I'm Nina, Marie, Genevieve, Juliette... disse...

NÓS somos humanos.
EU sou um monstro.
Como a coletividade faz diferença, não?

erika Karina disse...

o mundo é um espelho que devolve a cada homem o reflexo de seu próprio rosto...
você tem se olhado no espelho atualmente?

erika Karina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
E Agora José? disse...

Depende de quem lê. Na verdade, é natural que se confunda o autor com sua obra, provar no entanto que tal hipótese é válida, é impossível. Mesmo porque, nem sempre o próprio autor sabe onde ele termina e começa os personagens. Nesse caso específico, eu prometo que o personagem, é só um personagem, e eu sou só eu mesmo.

E dizem que o coletivo é ignorante e o indivíduo é quem reflete. Nem sempre isso é verdade, e todos somos humanos e monstros. Sozinhos ou em muitos. Ou não?

I'm Nina, Marie, Genevieve, Juliette... disse...

Espero que não sejamos todos monstros: tenho apeas 49% de chance de sobreviver a um ataque zumbi...

E Agora Eu, Nós, José? disse...

Mas a jogada do Nós e Eu serve de várias maneiras. O Eu, é arrogante e narcisista, isso é óbvio, no entanto ele é humanamente monstruoso. Isso é o mais assustador, há pessoas que repartem, no íntimo, uma certa simpatia pelos mesmos pensamentos que eu escrevi no Eu. Já no Nós, o coletivo é em perspectiva de um grupo, é a luta nós e eles, e o nós acredita estar fadado ao fracasso. O Nós, é uma confissão da ineficácia do pensamento positivo, tal qual pregam as correntes do bem. Pessoas promovem correntes, nem sempre boas, nem sempre conscientes. O Nós é a humanização do que é monstruoso, da miséria, da mediocridade.

É algo assim, ou algo parecido.

E como se calcula as chances de sobrevivência de um ataque zumbi? E de uma invasão extraterreste?

I'm Nina, Marie, Genevieve, Juliette... disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
I'm Nina, Marie, Genevieve, Juliette... disse...

hahahahaha!
Assim:

http://www.justsayhi.com/bb/zombie

Reflexo d'Alma disse...

Ah estou so passando hoje e deixando meu rastro.
Volto mais tarde.
Amei o vsual do blog,mas li rapido, não posos falar ainda.
Preciso absorver bem.
Quando quiser passa la no meu projeto de Blog
Bjins entre sonhos e delírios
http://reflexodalma.blogspot.com/

Tulipa disse...

Olá! Gostei muito do texto e acho que reflecte um pouco de nós todos...sim, somos todos narcisistas e todos, num momento ou outro, ou em todos, achamos que o mundo gira à nossa volta...
Isso não invalida a existência do "nós", a construção NÓS não aniqiula o EU e o TU, mas acrescenta algo mais que transcende a nossa unidade. beijos